Juventude latina e sua articulação para o Mundial de Jovens

postado em 6 de jun de 2012 08:08 por Alex Reis
  • Editar
A juventude latino-americana será uma das mais presentes durante o Encontro Mundial de Jovens da RCC. São muitas as inscrições já confirmadas e outras mais ainda pendentes.

Um tempero a mais para essa grande festa que ocorrerá de 10 a 15 de julho, em Foz do Iguaçu/PR. A secretária juvenil do Conselho Católico Carismático Latino-americano (CONCCLAT), Daiane Toigo Trentin, em entrevista ao site do EMJ, conta sobre as expectativas e a articulação realizada na América para o encontro. Confira!

Como está a articulação da juventude latino-americana para a participação no Encontro Mundial de Jovens?

Os jovens da América Latina têm se articulado desde o ano passado, através da organização das caravanas, arrecadação de fundos e de uma rede latino-americana de intercessão pelo encontro.

Todos os países têm realizado momentos de oração pelo Encontro Mundial e pela participação do maior numero de jovens possível.

Pelos contatos que tens feito, quais são as expectativas manifestadas pelos jovens?

Em sua grande maioria os jovens estão com altas expectativas em relação ao encontro. O sentimento que está em todos os corações é de que será um momento profético para a Igreja e para a RCC, em especial na sua juventude.

Qual a importância da participação da juventude latino-americana – e do resto do mundo também – no encontro?

Entendo que este será um encontro que reunirá lideranças juvenis da RCC de diferentes países. E é justamente aí que se encontra a principal importância do encontro. Quando líderes se reúnem, em qualquer espaço, ideias novas sempre surgem. E eu acredito que, ao reunirmos não os futuros, mas os atuais líderes jovens do nosso Movimento, após este encontro, novas ideias, novas visões sobre o mundo, o nosso Movimento e a nossa missão surgirão.

Além disso, não podemos esquecer que um encontro como este gera um dos frutos mais importantes na Igreja: a comunhão de coração.

Sem dúvidas, a partir deste momento, o simples fato de eu saber que existe um jovem na Índia, no Peru ou na Austrália, mas que eu conheço, que eu já conversei, rezei junto, olhei no olho, que luta pelo mesmo ideal, ama o mesmo Senhor que eu amo será impulso para a minha vida, não somente no Movimento e missão, mas como pessoa.

Isso sem contar as trocas de experiências e amizades que surgirão e poderão ser cultivadas principalmente via redes sociais, como o Facebook.

Na Secretaria, temos trabalhado em cada país da América Latina o tema de "uma nova geração". Esta nova geração é a nova geração da Renovação, uma geração que é fruto dos desafios existentes no mundo atual e que buscará dar conta destes desafios. E, para isso, precisamos nos aprofundar, precisamos estar próximos como irmãos, nos conhecermos, na medida possível da distância nos amarmos, para juntos buscar novas ideias e novas respostas.

Por isso, estamos organizando uma pré-missão em Porto Iguaçu, direcionada aos líderes jovens da América Latina. Cada país enviará seu coordenador nacional jovem e mais outra liderança para dias de missão, formação e comunhão.

A ideia é reunir essa equipe para que possamos passar uma semana nos conhecendo, partilhando, rezando juntos, compartilhando experiências dos países e também saindo em atividades missionárias na cidade argentina.

Para esta missão estamos contando com o total apoio da coordenação nacional da RCC Argentina e do CONCCLAT, na pessoa da sua presidente Shenny e dos demais coordenadores naciionais adultos de cada país.

Comments